“Um abraço solidário à Professora Susana Pereira”

Liberdade daqui a: 1021 dias! (na 2ª feira, 12 de Dezembro de 2016)

Todas as semanas escrevo o texto deste espaço até quarta-feira, o mais tardar, por forma a ser atempadamente “teclado” e colocado na “net”.

Durante o fim-de-semana, o meu imprescindível e valioso “Secretariado” realiza o trabalho de publicação da imagem escolhida e respectivo texto. Ao Domingo tenho sempre a visita do “Secretariado” sendo que, se necessário se revelar, “afina-se” a fraca escrita do recluído.

No Domingo passado, as minhas filhas informaram-me, solenemente, que esta semana a visita terá que ser realizada no Sábado, 10 de Dezembro!

– Porquê? – questionei eu.

– Porque vamos fazer uma “acção social”! – respondeu altiva a Helena.

– “Acção social”?!? – o pai incrédulo.

– Acção de Solidariedade, Helena! – corrigiu a mais velha enquanto o projecto de homem que é o irmão as olhava – Tens que escrever para “sair” na 6ª feira!

– Isso! Tens de fazer um texto para nós! – peremptória a Dona Helena.

As minhas “belas senhoritas” desejam que o pai recluído se deixe dessas coisas da Justiça, que se deixe de lamentações e, porque muita gente o lê (crêem elas!), divulgue a acção de solidariedade na qual elas e a mãe vão participar!

Já lá vamos à acção de solidariedade…

Qual é o pai que não deseja ser o exemplo a emular pela sua descendência?

Quem é que não quer ser o referencial ético e moral daqueles que ama e pelos quais daria a sua vida?

A experiência social dos nossos filhos está circunscrita à esfera familiar, somos nós que facultamos o exemplo, somos nós, Família, que conduzimos as primeiras lições de comportamento social: o desenvolvimento moral dos nossos “tesouros” somos nós que promovemos!

Os pais, avós, tios e afins são quem regula o “fazer Bem” ou “não fazer Mal”, a interiorização destes conceitos e a autopunição é trabalhada por nós, cuidadores!

Esta temática aflige-me desmesuradamente porque estou impossibilitado de dar o meu contributo, impedido de estar com a “ninhada” nesta fase critica do seu desenvolvimento, da formação do seu raciocínio moral!

Mas as coisas até estão a correr bem, como vamos ver mais à frente…

Ao correr da pena de cem opúsculos (este é o centésimo décimo sétimo) tenho escrito sorrisos, gargalhadas, choro, pranto, lamuria e revolta, por vezes repetindo a dor que sinto, até à exaustão.

Queixo-me dos recursos, mas ainda posso recorrer!

Queixo-me das dores da pubalgia, mas curei-me!

Queixo-me da tristeza, mas sorrio quando vejo quem amo!

Queixo-me desta incerteza, desta espera, mas dia 29 de Setembro de 2019 (o mais tardar) tudo vai terminar e de novo vou estar com os meus, livre!

Tenho receio que o meu exemplo – um pai preso, corrupto em 1ª Instância, desacreditado, poluto, maculado – não seja uma referência válida para os meus projectos de “gente grande”, mas estou cá para eles incondicionalmente amarem-me e eu ter o privilégio de os amar!

Shakespeare colocou-o na perfeição: “Sofremos muito com o pouco que nos falta e gozamos pouco o muito que temos”.

Aqui em “Ébola” escarnecemos de tudo:

– Tanto tempo preso! Só falta quando sair ser-me diagnosticado um cancro no pâncreas! – um recluso rindo da Vida, do Bem e do Mal, da má Fortuna!

Nada aqui é santo, intocável, tudo é possível transformar num alvo de escárnio, um alvo de substituição para o rancor, a frustração que se alimenta entre paredes, por detrás das grades!

Mas esta provação, esta privação terá um fim anunciado: Terrível, insuportável é não sabermos o que nos reserva o final da luta, o que nos espera no final da batalha.

Angustiante é esgotarem-se as instâncias às quais recorrer, absolutamente doloroso, paradoxal, é não percebermos como foi possível (porquê a mim?) e aceitar que alguém ou algo “escreve direito por linhas tortas” ou “cujos caminhos são insondáveis”, assim como aquilo que nos reserva o é!

A Professora Susana Pereira, de 39 anos, está neste momento a travar uma batalha incomensuravelmente mais difícil do que a minha, sem qualquer dolo da sua parte, apenas porque o seu organismo decidiu guerrear com ela: a Professora Susana Pereira, de 39 anos, encontra-se a lutar contra o Cancro!

A Professora Susana Pereira, de 39 anos, está com um problema desmesuradamente maior do que o Inspector João de Sousa: enquanto eu não tenho disponibilidade económica para advogados, a Professora Susana Pereira, de 39 anos, encontra-se sem disponibilidade económica para fazer uma viagem aos E.U.A., país que tem capacidade para realizar operação cirúrgica que salvará a sua vida!

Enquanto escrevo estou a ouvir o último álbum de Leonard Cohen, “You want it darker”. Na faixa com o mesmo título do álbum, na sua hipnótica e grave voz, diz-nos: “A million candles burning/For the help that never came/You want it darker/We kill the flame”

Não vamos matar a “chama”, vamos fazer chegar a nossa ajuda, vamos iluminar a esperança de cura à Professora Susana Pereira, de 39 anos, que luta contra o Cancro!

O pedido de divulgação, de coisas que realmente importam, foi feito pelas “minhas senhoritas”, pelos meus “projectos-de-gente-grande-moral-e-eticamente-sólidas”: Ajudem-nas a acreditar nos adultos!

Ajudem a Professora Susana Pereira, de 39 anos, que luta contra o Cancro!

No Domingo, 11 de Dezembro de 2016, pelas 10h30, a Escola Básica Nº1 da Póvoa de Santa Iria, abre as suas portas para uma aula colectiva de “Zumba”, por forma a angariar fundos para a Professora Susana Pereira, de 39 anos, que luta contra o Cancro! Apareçam! Contribuição: “3 Zumbas” (3 euros) por pessoa!

Como pode verificar – mesmo com um pai corrupto (em 1ª instância) – os meus “tesouros”, o “meu ouro”, as minhas “promessas” de futuro, estão a desenvolver-se moral e eticamente de forma válida (responsabilidade total da mãe da “ninhada”).

Como a Leonor e a Helena vão ajudar a mãe a “teclar” este texto, ainda com mais vontade e entusiasmo, eu, um agnóstico convicto, deixo aqui uma passagem da “Bíblia” para elas e para todos nós, é sempre bom relembrar, Lc 10,30-37: “[…] Jesus respondeu: Um homem descia de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos de salteadores, que lhe roubaram tudo e o espancaram. Depois foram-se embora e deixaram-no quase morto. Por acaso, um sacerdote descia por aquele caminho; quando viu o homem, passou adiante, pelo outro lado. O mesmo com um Levita: chegou ao lugar, viu e passou adiante, pelo outro lado. Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele, viu, e teve compaixão. Aproximou-se dele e fez-lhe o curativo, derramando azeite e vinho nas feridas. Depois colocou-o no seu animal e levou-o a uma pensão, onde cuidou dele. No dia seguinte, pegou em duas moedas de prata e entregou-as ao dono da pensão, recomendando: << Toma conta dele. Quando eu voltar, vou pagar o que ele tiver gasto a mais >> […]”

Nenhum de nós quer passar por “Sacerdote” ou “Levita”. Não vamos passar adiante, pelo outro lado. Vamos pegar nas “nossas moedas” e ajudar. Amanhã podemos estar nós caídos na estrada entre Jerusalém e Jericó …

Quanto à “ninhada”, como atrás escrevi, as coisas até estão a correr bem. Posso com segurança e orgulho afirmar: “Depois de mim virá quem bom de mim fará!”

Caros “Samaritanos”: Domingo, 11 de Dezembro de 2016, Escola Básica Nº1 da Póvoa de Santa Iria, pelas 10h30, “3 Zumbas” (3 euros) por pessoa, vamos abraçar solidariamente a Professora Susana Pereira, de 39 anos, que luta corajosamente contra o Cancro!

(Morada da Escola: R. Prof. Maria Luísa Lucena, 2625-176 Póvoa de Santa Iria)

Anúncios

18 thoughts on ““Um abraço solidário à Professora Susana Pereira”

  1. A Sra Susana Pereira, a existir, não tem culpa nenhuma, mas num blogue num bandido, corrupto e mentiroso tudo é de duvidar… sei lá eu se isto não é mais um esquema deste artolas para angariar mais algum?
    E quanto ao cancro, há milhares de adultos e crianças com necessidades no IPO a precisarem de ajuda. Solidariedade a gente amiga é cócegas no céu da boca… se querem praticar o bem, então procurem todos os caídos que suplicam por ajuda e não por aulas de zumba.
    Francamente, nunca uma pessoa podia ter descido tão baixo…. este tipo é manipulador e demente!
    Fique preso por muitos e bons anos.

    • Sem entrar em questiúnculas com o sr Maravilha,vejo que o nome completa o seu ser. Deixe-me dizer-lhe que me recuso a aceitar que tudo o que escreveu, tenha vindo do ser humano, deve viver numa alcateia. Mas está a tempo de se redimir, primeiro a humanizar-se e depois socializar-se, assim tenho a certeza que não escreverá. E assim terá consideração pelo seu semelhante

    • Este ser ( se assim se pode chamar) pois não consigo ter classificação para uma coisa destas, e só me vem à cabeça a celebre frase corriqueira que se vê tanto na Net, ” nestas alturas a diferença que o uso de um preservativo faria em determinadas situações” imagino o desgosto que os pais não Têm sempre que têm de olhar para uma coisa destas e chamar-lhe de filho, pois não identifico princípios, inteligência, sensibilidade, caráter, amor ao próximo enfim, tudo qualidades que esta coisa, que gosta de mudar de nome pois nem coragem tem para assumir a sua verdadeira identidade, aparece aqui a opinar, sobre assuntos que lhe são completamente alheios, pois tudo o que envolva justiça, isenção, sensibilidade ou que puxe um pouco mais pelos seus neurónios ( se é que os tem), pois nunca faz uso deles, opina de uma forma rude, ignorante, ressabiado um verdadeiro animal comparação muito injusta para com os animais, que são seres sensíveis leais e que despertam em nós amor.
      Lamento ter que assistir a tamanha demonstração de falta de Princípios.
      Rui Soares Franco – concelho: A vida dá muitas voltas, e pode ser que consigo ela seja justa…. Pois mais tarde ou mais cedo cada um colhe o que planta.

      DORA ALMEIDA

    • Tens dúvidas ? queres saber se é verdade ? é fácil, vais na data e hora à Escola e verificas a veracidade da coisa. Ou será,…que…deixa-me ver, todo o pessoal que lá aparecer, está todo manipulado pelo João de Sousa e são todos uns mentirosos e manipuladores, ou então é uma burla coletiva, estão lá todos enganados, outros professores, família da dita senhora e a própria.
      VAI-TE CATAR !!!!

  2. Oh Sr. Rui Franco cale-se nem acredito que está a colocar em causa a acção de solidariedade de duas crianças. Compreeendo que possa ter todos os contras contra o Sr. Inspetor , agora contra as crianças não ! Desculpe mas não lhe admito que duvide delas.
    As crianças são inocentes e o melhor que se têm no mundo.
    Sinceramente espero que Deus o castigue por o que pensa e o que escreveu ao lançar a dúvida sobre inocentes.
    Sr. Inspetor Parabéns pelas filhas que têm e pela acção de generosidade que a sua família num todo está a demonstrar.
    Divulgarei e estarei presente na escola.
    Abraço para si e para os seus.

    • Rui, antes de destilar veneno sobre o João de Sousa e principalmente suas filhas, sabe que o blog é escrito pela esposa, logo seria muito bom e útil que se inteirasse junto da escola da veracidade do apelo se é que tem dúvidas.
      Conheço o IPO de Lisboa, tudo GENTE ESPECTACULAR mas se o apelo é para ir aos Estados Unidos, provavelmente Houston é porque é uma situação delicada e cá não temos esse tratamento. À Sra. Susana Pereira, toda a sorte do mundo e que seja feliz como eu fui no IPO de Lisboa.

  3. à atenção do Sr. Rui Soraes (nada Santo)… porque aos imbecis não se pode cobrar responsabilidade pela própria condição e nesse caso só nos resta ajudar esclarecendo-lhe a falta de carácter com factos…..

  4. Mais acutilante esta reportagem que a do CM.
    Mas para a próxima, João, vá com roupa esfarrapada pois é assim que os presos se vestem nas prisões. Triste comentário, logo no início da reportagem, que pensei que o fossem denegrir ainda mais. Mas vá, deve ter sido para agarrar o povinho à tv. 😉
    Quanto à ninhada bem formada está mal. Os filhos de presos delinquentes, deprimidos e suicídas são. 😀
    Força, João!

  5. esse Rui Franco,mudou de nome, é um anormal sem sentimentos !!! mas Deus não dorme pode ser que lhe bata á porta ,essa fatalidade ,como esse animal não acredita nas crianças,não têm o mal no corpo como esse homem só diz barbaridades, a Leonor e a Helena têm princípios e são educadas para amarem o próximo!!!
    Fernanda,bjs

  6. A capacidade de ajudar o outro é a nossa maior prova de amar ao próximo. A melhor prenda que podemos dar a alguém não é a que está dentro de caixas com laços, mas o que está dentro
    do coração de cada um de nós e no que temos de melhor para dar!

  7. Quanto a si senhor Rui Franco só tenho um pequeno comentário a fazer:
    Estar doente não atinge unicamente os que apresentam lesões físicas, estar doente é perder a capacidade e a lucidez suficiente para distinguir a dor dos que sofrem, dos ódios que não se conseguem vencer. Um coração cheio de ódio é por si só a pior doença que um ser humano pode ter; magoa, corrói, destrói e mata os mais puros sentimentos. Que Deus o ajude!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s