“Coaching”: Citius, Altius, Fortius

Prisão Preventiva: 2 anos, 4 meses e 10 dias!!!!

Leitura da sentença, faltam: 43 dias!

Susana Torres, a “coach” do Éder (o agora “Grande Éder”, pós-Euro 2016) estudou nos E.U.A. o conceito de “Programação neurolinguística”, aplicando na prática, os seus conhecimentos com o “agora” herói nacional Éder, facto que permitiu à nossa nação ser campeão da Europa… de futebol!

“Ferramentas técnicas de alto impacto”; “Projectos pessoais”; “Tomada de acção”; “Visão periférica”; “Visualização”; “Enquadramento pessoal”; “Metas definidas”: tudo conceitos, “chavões” que actualmente, felizmente, correm nas páginas dos jornais, revistas e na televisão.

Observando o fenómeno mediático do há muito praticado “coaching”, só agora em Portugal falado graças a um dos pilares fundamentais da nossa pátria – o futebol – coloquei a questão: e aqui, em “Ébola”, como ultrapassar isto?

Como conseguir maior celeridade na Justiça (Citius)? Como obter deferimento nos recursos da Relação, instância superior (Altius)? Como manter a fortaleza do nosso propósito (Fortius)?

Quem nos oferta “coaching”?

Lembra-se o(a) Leitor(a) da Dra. Margarida Estevinho, a técnica de Educação que foi afastada pelo Director do Estabelecimento Prisional de Évora, com o beneplácito do Director da D.G.S.P., Dr. Celso Manata? Recorda-se do abaixo-assinado – 44 reclusos em 47 assinaram – solicitando a manutenção da mesma neste E.P., uma vez que esta realizava trabalho meritório em prol da sociedade – ressocialização e reinserção do recluso – e dos próprios reclusos?

Não está o(a) Caro(a) Leitor(a) esquecido dos textos aqui publicados – inclusive o texto, na íntegra, do abaixo-assinado, assim como as notícias sobre o facto nos média?

A Dra. Margarida Estevinho era como que um “coach”, uma “Susana Torres” dos reclusos! Foi afastada no dia 30 de Maio de 2016!

Desde essa data – há 2 meses e oito dias – que não se realizam actividades em “Ébola” objectivando a capaz reinserção e ressocialização dos reclusos aqui presos!

Há 2 meses e oito dias que se regrediu até ao tempo em que ninguém queria saber destes “fora da lei” que, mais dia menos dia, serão devolvidos à sociedade!

“Programação neurolinguística”!

Já são quatro os Moleskine que tenho aqui comigo, “fartos” de anotações relativamente a esta minha “viagem” (lembrem-se: “Programação neurolinguística”, logo, reclusão, experiência prisional passa a “viagem”).

As primeiras três páginas estão repletas de frases anotadas, como indica Jeff Archer que deve ser feito: “Tome nota e aja!

As três primeiras páginas são comuns: “Resiliência: capacidade do indivíduo lidar com os problemas, superar obstáculos ou resistir a situações adversas”.

“Ataraxia” (mas manuscrito com caracteres gregos. Pois, altivez intelectual, mas que posso eu fazer se aos 16 anos entrava no ano propedêutico do curso de Filosofia na Universidade Católica e aprendi grego?!): “Quietude absoluta da alma, quietude que é, segundo o epicurismo, o apanágio dos deuses e do sábio”.

“Todos acham que algo é impossível de realizar, até que alguém aparece que não o sabe e o inventa” Einstein

O homem superior é impassível por natureza: pouco se lhe dá que o elogiem ou censurem, ele não ouve senão a voz da sua própria consciência” Napoleão Bonaparte

Entre outras “programações neurolinguísticas”!

Atendendo a tudo isto, e ao afastamento da Dra. Margarida Estevinho, o que fazer?

Resignar-me? Persignar-me  e entregar-me a Cristo?

Não! Segui o instinto e agi (“auto-coaching”): vou promover um abaixo-assinado, vou tentar algo inédito, vou reunir as assinaturas de todos o reclusos!

Visualização, mentalização, “impossível de realizar, até que alguém aparece e o inventa”: eu!

Só três não assinaram! Recorde Nacional!

“Programação neurolinguística”: “Sucesso consiste em seguir de falhanço em falhanço sem perder o entusiasmo” (Winston Churchill)

Falhanço porque não foi a totalidade da população reclusa?

Não foi esse o maior falhanço: esta semana que passou, visitou o E.P. de “Ébola”, o Dr. Celso Manata (Director da D.G.S.P.), o mesmo que delegou no director de “Ébola” a leitura de um despacho seu, no seguimento da recepção do “nosso” abaixo-assinado, solicitando aos reclusos aqui presentes que apresentassem suas reivindicações por escrito, o que foi feito no corpo do texto do referido abaixo-assinado que pode ser lido neste espaço!

Manobra dilatória, tentativa para a “acção conjunta” cair no esquecimento!

Esta semana, da parte da tarde, o Director, Dr. Celso Manata esteve aqui em “Ébola”, na companhia do Director do E.P., cumprimentou reclusos, viu alguns espaços da prisão. Quer saber o(a) Leitor(a) o que fizeram os meus “camaradas” reclusos?

Cumprimentaram os Srs. Directores e “siga a marcha”!

Ninguem denunciou, reivindicou, alertou, criticou!

Eu? Onde estava?

Fechado na cela, como é hábito conhecido há 2 anos e 4 meses!

Há quem diga que a visita foi realizada propositadamente durante o período da tarde: o “Diabo” estava fechado!

(Nota: Pedro Passos Coelho, no Conselho Nacional do PSD, proferiu: “Gozem bem as férias que em Setembro vem aí o Diabo”. A piada pegou por aqui: “Falaram do João de Sousa na televisão. O Passos Coelho. Estava a referir-se à leitura da sentença dele em Setembro!”)

Coragem! É muito importante no “coaching”, na Vida. Escudados no “gajo da Judite” que foi o “autor moral”, o “instigador” do abaixo-assinado: tudo bem! Agora, “olhos nos olhos”, com os Srs. Directores presentes: Silêncio reverencial!

No dia seguinte, interpelei o Director de “Ébola” e o mesmo garantiu-me, cortesmente, que foi um “acaso logístico” a visita realizar-se à tarde.

“Não foi porque o “Diabo” estava fechado? – questionei sorrindo.

“Não, foi um acaso! – sorrindo, respondeu o Sr. Director.

Como “focalizar” ao fim de 2 anos, 4 meses e 10 dias de prisão preventiva? (que, importa referir, é recorde nacional e europeu absoluto: Citius, Altius, Fortius!)

Colocando desafios, metas.

Quando cheguei fui para o ginásio: “Anima sana in corpore sano”.

Como o nosso Éder, senti o olhar de desprezo dos “camaradas” que “levantavam ferro” que pesava mais do que eu, e eu, o “bolachinha oreo” (o tamanho dos discos na barra) a suar!

Actualmente, já levanto “pizzas médias”!

Vou cair no esquecimento, não tenho voz!

Um blogue! Uma coluna de opinião no “Correio da Manhã”. Uma entrevista na T.V.! Actualmente, graças a todos Vós, Leitores (todos mesmo, até “aqueles que nós sabemos” e que não conseguem deixar de aqui vir, o que muito provoca a minha gargalhada) estou, ou melhor, estamos perto de conseguir outro objectivo pessoal: 300 000 visitas ao blogue antes de este espaço fazer 2 anos (4 de Outubro de 2016).

Coragem! Coragem para ser escrutinado, como fui na Academia Americana de Ciências Forenses ao apresentar o meu trabalho científico, sozinho, sem rede ou “cunhas”:

Vou submeter este humilde espaço à apreciação de um conjunto de Jurados da “Média Capital”. O concurso chama-se “Blogs do ano”!

Vou concorrer nas categorias : “Personalidade” e “Política, Economia e Negócios”!

Eh!eh!eh! Pois é!

Já os estou a ouvir (ler alguns): “Tu és um corrupto! Quem vai ligar a um bófia corrupto?”; “Que interesse tem este espaço de m…?”

Permitam-me que “puxe a brasa à minha sardinha”:

– O autor é um recluso que as pessoas até lêem, algo inédito;

– O autor já foi fechado de castigo, 42 anos após o 25 de Abril, porque exerceu a sua liberdade de expressão neste blogue;

– O autor continua preso, conforme despacho que aqui foi publicado, porque “não sendo imprevisível a produção de declarações opiniosas […] que outra medida, nomeadamente a obrigação de permanência na habitação não poderia evitar”, sendo este espaço a “fonte poluta” das suas opiniões;

– O autor foi convidado pelo jornal diário com maior tiragem nacional, “consequência da sua escrita” neste blogue: novo inédito.

Citius, Altius, Fortius”. Que tal este “auto-coaching”?

O que acha o(a) Leitor(a): submeto o blogue a concurso?

Se falhar? António Lobo Antunes, na sua crónica semanal com o título: “Escrever”:

“ […] numa frase de Goethe que até certo ponto me ajudou. Dizia ele: “Homem quando compreenderás que o facto de não conseguires o que queres é que faz a tua grandeza.” ”

Mais uma “programação neurolinguística”.

Os meus objectivos:

– Dia 20 de Setembro (o mais tardar 26 de Setembro) ir para casa e ser recebido em festa!

– Após o anterior, cumprir o prometido, à semelhança do Eduardo Madeira: realizar nú integral, publicamente, para celebrar o facto!

– Escrever um livro que possa auxiliar no melhoramento da Justiça em Portugal e no melhoramento da Polícia Judiciária. Algo como: “Judiciária: a verdadeira história”!

Visualizar, sempre mais alto: ser um Deus! Bem, um pouco menos: até agora tenho sido Sísifo com a sua rocha; Tântalo supliciado, com fome e sede, tão perto mas ainda tão longe (dia 20 de Setembro).

Perdoem-me a presunção: Prometeu! Ser como Prometeu que deu o fogo aos homens e foi supliciado amarrado a uma rocha por toda a eternidade, enquanto uma águia devorava-lhe o fígado que se renovava, renovando o suplício (como a renovação da prisão preventiva!)

E qual é a minha dádiva? O meu fogo?

Então não se está a ver? Algo como: “Judiciária: a verdadeira história”.

Bom, vou continuar com as minhas “programações neurolinguísticas”. Vou continuar a tentar, a falhar, a treinar. Já aqui referi que estou a ser esfolado vivo, mas, como se pode ver na imagem que acompanha o texto, “lá fora” já estava habituado a isso: a treinar e dar o “corpo às balas”, sempre de frente, até a pele cair!

Anúncios

One thought on ““Coaching”: Citius, Altius, Fortius

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s