“Coaching”: Citius, Altius, Fortius

Prisão Preventiva: 2 anos, 4 meses e 10 dias!!!!

Leitura da sentença, faltam: 43 dias!

Susana Torres, a “coach” do Éder (o agora “Grande Éder”, pós-Euro 2016) estudou nos E.U.A. o conceito de “Programação neurolinguística”, aplicando na prática, os seus conhecimentos com o “agora” herói nacional Éder, facto que permitiu à nossa nação ser campeão da Europa… de futebol!

“Ferramentas técnicas de alto impacto”; “Projectos pessoais”; “Tomada de acção”; “Visão periférica”; “Visualização”; “Enquadramento pessoal”; “Metas definidas”: tudo conceitos, “chavões” que actualmente, felizmente, correm nas páginas dos jornais, revistas e na televisão.

Observando o fenómeno mediático do há muito praticado “coaching”, só agora em Portugal falado graças a um dos pilares fundamentais da nossa pátria – o futebol – coloquei a questão: e aqui, em “Ébola”, como ultrapassar isto?

Como conseguir maior celeridade na Justiça (Citius)? Como obter deferimento nos recursos da Relação, instância superior (Altius)? Como manter a fortaleza do nosso propósito (Fortius)?

Quem nos oferta “coaching”?

Lembra-se o(a) Leitor(a) da Dra. Margarida Estevinho, a técnica de Educação que foi afastada pelo Director do Estabelecimento Prisional de Évora, com o beneplácito do Director da D.G.S.P., Dr. Celso Manata? Recorda-se do abaixo-assinado – 44 reclusos em 47 assinaram – solicitando a manutenção da mesma neste E.P., uma vez que esta realizava trabalho meritório em prol da sociedade – ressocialização e reinserção do recluso – e dos próprios reclusos?

Não está o(a) Caro(a) Leitor(a) esquecido dos textos aqui publicados – inclusive o texto, na íntegra, do abaixo-assinado, assim como as notícias sobre o facto nos média?

A Dra. Margarida Estevinho era como que um “coach”, uma “Susana Torres” dos reclusos! Foi afastada no dia 30 de Maio de 2016!

Desde essa data – há 2 meses e oito dias – que não se realizam actividades em “Ébola” objectivando a capaz reinserção e ressocialização dos reclusos aqui presos!

Há 2 meses e oito dias que se regrediu até ao tempo em que ninguém queria saber destes “fora da lei” que, mais dia menos dia, serão devolvidos à sociedade!

“Programação neurolinguística”!

Já são quatro os Moleskine que tenho aqui comigo, “fartos” de anotações relativamente a esta minha “viagem” (lembrem-se: “Programação neurolinguística”, logo, reclusão, experiência prisional passa a “viagem”).

As primeiras três páginas estão repletas de frases anotadas, como indica Jeff Archer que deve ser feito: “Tome nota e aja!

As três primeiras páginas são comuns: “Resiliência: capacidade do indivíduo lidar com os problemas, superar obstáculos ou resistir a situações adversas”.

“Ataraxia” (mas manuscrito com caracteres gregos. Pois, altivez intelectual, mas que posso eu fazer se aos 16 anos entrava no ano propedêutico do curso de Filosofia na Universidade Católica e aprendi grego?!): “Quietude absoluta da alma, quietude que é, segundo o epicurismo, o apanágio dos deuses e do sábio”.

“Todos acham que algo é impossível de realizar, até que alguém aparece que não o sabe e o inventa” Einstein

O homem superior é impassível por natureza: pouco se lhe dá que o elogiem ou censurem, ele não ouve senão a voz da sua própria consciência” Napoleão Bonaparte

Entre outras “programações neurolinguísticas”!

Atendendo a tudo isto, e ao afastamento da Dra. Margarida Estevinho, o que fazer?

Resignar-me? Persignar-me  e entregar-me a Cristo?

Não! Segui o instinto e agi (“auto-coaching”): vou promover um abaixo-assinado, vou tentar algo inédito, vou reunir as assinaturas de todos o reclusos!

Visualização, mentalização, “impossível de realizar, até que alguém aparece e o inventa”: eu!

Só três não assinaram! Recorde Nacional!

“Programação neurolinguística”: “Sucesso consiste em seguir de falhanço em falhanço sem perder o entusiasmo” (Winston Churchill)

Falhanço porque não foi a totalidade da população reclusa?

Não foi esse o maior falhanço: esta semana que passou, visitou o E.P. de “Ébola”, o Dr. Celso Manata (Director da D.G.S.P.), o mesmo que delegou no director de “Ébola” a leitura de um despacho seu, no seguimento da recepção do “nosso” abaixo-assinado, solicitando aos reclusos aqui presentes que apresentassem suas reivindicações por escrito, o que foi feito no corpo do texto do referido abaixo-assinado que pode ser lido neste espaço!

Manobra dilatória, tentativa para a “acção conjunta” cair no esquecimento!

Esta semana, da parte da tarde, o Director, Dr. Celso Manata esteve aqui em “Ébola”, na companhia do Director do E.P., cumprimentou reclusos, viu alguns espaços da prisão. Quer saber o(a) Leitor(a) o que fizeram os meus “camaradas” reclusos?

Cumprimentaram os Srs. Directores e “siga a marcha”!

Ninguem denunciou, reivindicou, alertou, criticou!

Eu? Onde estava?

Fechado na cela, como é hábito conhecido há 2 anos e 4 meses!

Há quem diga que a visita foi realizada propositadamente durante o período da tarde: o “Diabo” estava fechado!

(Nota: Pedro Passos Coelho, no Conselho Nacional do PSD, proferiu: “Gozem bem as férias que em Setembro vem aí o Diabo”. A piada pegou por aqui: “Falaram do João de Sousa na televisão. O Passos Coelho. Estava a referir-se à leitura da sentença dele em Setembro!”)

Coragem! É muito importante no “coaching”, na Vida. Escudados no “gajo da Judite” que foi o “autor moral”, o “instigador” do abaixo-assinado: tudo bem! Agora, “olhos nos olhos”, com os Srs. Directores presentes: Silêncio reverencial!

No dia seguinte, interpelei o Director de “Ébola” e o mesmo garantiu-me, cortesmente, que foi um “acaso logístico” a visita realizar-se à tarde.

“Não foi porque o “Diabo” estava fechado? – questionei sorrindo.

“Não, foi um acaso! – sorrindo, respondeu o Sr. Director.

Como “focalizar” ao fim de 2 anos, 4 meses e 10 dias de prisão preventiva? (que, importa referir, é recorde nacional e europeu absoluto: Citius, Altius, Fortius!)

Colocando desafios, metas.

Quando cheguei fui para o ginásio: “Anima sana in corpore sano”.

Como o nosso Éder, senti o olhar de desprezo dos “camaradas” que “levantavam ferro” que pesava mais do que eu, e eu, o “bolachinha oreo” (o tamanho dos discos na barra) a suar!

Actualmente, já levanto “pizzas médias”!

Vou cair no esquecimento, não tenho voz!

Um blogue! Uma coluna de opinião no “Correio da Manhã”. Uma entrevista na T.V.! Actualmente, graças a todos Vós, Leitores (todos mesmo, até “aqueles que nós sabemos” e que não conseguem deixar de aqui vir, o que muito provoca a minha gargalhada) estou, ou melhor, estamos perto de conseguir outro objectivo pessoal: 300 000 visitas ao blogue antes de este espaço fazer 2 anos (4 de Outubro de 2016).

Coragem! Coragem para ser escrutinado, como fui na Academia Americana de Ciências Forenses ao apresentar o meu trabalho científico, sozinho, sem rede ou “cunhas”:

Vou submeter este humilde espaço à apreciação de um conjunto de Jurados da “Média Capital”. O concurso chama-se “Blogs do ano”!

Vou concorrer nas categorias : “Personalidade” e “Política, Economia e Negócios”!

Eh!eh!eh! Pois é!

Já os estou a ouvir (ler alguns): “Tu és um corrupto! Quem vai ligar a um bófia corrupto?”; “Que interesse tem este espaço de m…?”

Permitam-me que “puxe a brasa à minha sardinha”:

– O autor é um recluso que as pessoas até lêem, algo inédito;

– O autor já foi fechado de castigo, 42 anos após o 25 de Abril, porque exerceu a sua liberdade de expressão neste blogue;

– O autor continua preso, conforme despacho que aqui foi publicado, porque “não sendo imprevisível a produção de declarações opiniosas […] que outra medida, nomeadamente a obrigação de permanência na habitação não poderia evitar”, sendo este espaço a “fonte poluta” das suas opiniões;

– O autor foi convidado pelo jornal diário com maior tiragem nacional, “consequência da sua escrita” neste blogue: novo inédito.

Citius, Altius, Fortius”. Que tal este “auto-coaching”?

O que acha o(a) Leitor(a): submeto o blogue a concurso?

Se falhar? António Lobo Antunes, na sua crónica semanal com o título: “Escrever”:

“ […] numa frase de Goethe que até certo ponto me ajudou. Dizia ele: “Homem quando compreenderás que o facto de não conseguires o que queres é que faz a tua grandeza.” ”

Mais uma “programação neurolinguística”.

Os meus objectivos:

– Dia 20 de Setembro (o mais tardar 26 de Setembro) ir para casa e ser recebido em festa!

– Após o anterior, cumprir o prometido, à semelhança do Eduardo Madeira: realizar nú integral, publicamente, para celebrar o facto!

– Escrever um livro que possa auxiliar no melhoramento da Justiça em Portugal e no melhoramento da Polícia Judiciária. Algo como: “Judiciária: a verdadeira história”!

Visualizar, sempre mais alto: ser um Deus! Bem, um pouco menos: até agora tenho sido Sísifo com a sua rocha; Tântalo supliciado, com fome e sede, tão perto mas ainda tão longe (dia 20 de Setembro).

Perdoem-me a presunção: Prometeu! Ser como Prometeu que deu o fogo aos homens e foi supliciado amarrado a uma rocha por toda a eternidade, enquanto uma águia devorava-lhe o fígado que se renovava, renovando o suplício (como a renovação da prisão preventiva!)

E qual é a minha dádiva? O meu fogo?

Então não se está a ver? Algo como: “Judiciária: a verdadeira história”.

Bom, vou continuar com as minhas “programações neurolinguísticas”. Vou continuar a tentar, a falhar, a treinar. Já aqui referi que estou a ser esfolado vivo, mas, como se pode ver na imagem que acompanha o texto, “lá fora” já estava habituado a isso: a treinar e dar o “corpo às balas”, sempre de frente, até a pele cair!

Anúncios

18 thoughts on ““Coaching”: Citius, Altius, Fortius

  1. Em Sintra, fazem litrosas de aguardente.
    Em Évora, brincam ao Carnaval e andam de bike pelos pátios relvados (agora um pouco secos com este calor).
    Enfim, é o país que temos. 😀
    Força, João!

  2. Obrigada João de Sousa pelo seu texto.
    Acredite que não fiz mais que o meu trabalho. O meu objectivo sempre foi ajudar a reinserção do recluso, e isso faz-se desde a sua entrada num E.P. até ao dia da sua saída.

    Reinserir é um trabalho continuado, cheio de ferramentas que permitam o individuo tomar consciência dos erros (independentemente de quais foram) e motivá-lo para a mudança.
    Sim, porque quem nunca errou que atire a primeira pedra!…
    Para tal é necessário que o individuo se reencontre ou melhor que saiba quem é, e acredite nele próprio, compreenda os seus erros, o que devia ter mudado, o que ainda está a tempo de mudar, estabelecer metas ao longo do processo de mudança, reflectir e encontrar um caminho para a mudança. Foi ajudar a encontrar o caminho da sabedoria, da arte da cultura do desporto, em cada atividade que promovi, em cada integração na Universidade que ajudei a concretizar, e em cada novo projeto que de vida que ajudei a delineou Ajudar a entender o seu “EU” e encontrar o caminho certo, sem medo, sem receios, pronto para um novo recomeço.
    Questionei muitas vezes “o meu colega de gabinete” o que era para ele reeducar. Nunca obtive resposta…
    Fui penalizada e afastada do E.P. porque tentei encontrar respostas de integração laboral para os reclusos. Continuo a pensar que esse é o caminho para um recomeço. Cumprir penas não é fechar entre 4 paredes e deixar que os anos passem. Ninguém se reeduca desta forma…
    À que recomeçar, à que trabalhar, à que pagar indeminizações às vitimas (quando elas existem)… Coloquemo-nos do outro lado da linha. Não é desculpa não ser ressarcida de uma indeminização porque o individuo recluso não tem trabalho. É trabalho de um técnico encontre-se esta resposta, e consciencializar o recluso para a importância de canalizar parte do vencimento para o pagamento às vítimas ou seus familiares. Isso sim é Reeducar.

    Há que encontrar estratégias para a Inclusão e Reinserção. No entanto não podemos esquecer que esta prisão tem características especiais. É destinada a indivíduos do “Estado”. Homens que independentemente dos seus erros pertenceram como agentes ao Estado. E o Estado somos todos nós…
    Não creio que deva censurar os seus colegas por não derem denunciado o “nada” que esse E.P, têm para lhes dar. O Povo Português é submisso por natureza. As forças de autoridade foram “treinadas” para “obedecerem” à hierarquia. Mantêm a mesma tradição, com a agravante que estão num patamar inferior: soldado raso de uma infantaria poderosa.
    Aprendi com a vida que as pessoas que expressam as suas vontades e não se calam ao “Poder” são inconvenientes e indesejáveis. Por isso admiro a sua “luta” que ganha vida nas palavras.
    Nunca deixe de ser quem é e continue a lutar pelos seus ideais.

    Já António Aleixo dizia:
    “Porque o povo diz verdades,
    Tremem de medo os tiranos,
    Pressentindo a derrocada
    Da grande prisão sem grades
    Onde há já milhares de anos
    A razão vive enjaulada…”

  3. Griff Jean, moral da história: não faças sestas à tarde que eles aproveitam. O carrasco por exemplo neste momento está em convalescença de uma operação de reconstituição do esfíncter após ter caído num contentor onde estavam 32 senegaleses. Acabou por dizer que nem desgostou porque descobriu novos caminhos e até já está a pensar em mudar de nome para Alzira.

    • Já cá faltava a trupe de ignóbeis como a mulher do Joca para fazer a onda. Quero ver onde se metem quando daqui a um mês levar com uma pena que até dói. Habitua-te ao quentinho de Évora!

      • Pode ser que mais cedo do que julgas sejas tu a mamar com uma surpresa porque se calhar não deves ser dos mais cumpridores agentes da lei cumpridores. É um feeling.

  4. Força, João Sousa! Denunciar o que não está bem é uma obrigação moral de todos os cidadãos. Ficarei à espera, especialmente, do livro.

  5. Para o livro que pretende escrever sugiro-lhe um título talvez mais incisivo, – A Justiça e a Comunicação Social: O Novo Paradigma dos Julgamentos na Praça Pública. Penso que é um título bem mais abrangente e muito mais apelativo.

    • Melhor ainda. Quantas avenças e quantas colunas de opinião pagas vale uma chibaria de um processo em segredo de justiça?
      Outra: depois de entrar para a maçonaria já se está imune aos processos por corrupção policial ou se o corruptor for o correio dos manhosos a coisa já não vale?

  6. É o Marco Pantani mas com laca no cabelo?? Não é o nosso ciclista Jean! Ahhh ok assim já consigo compreender o porquê de imputarem o perigo de fuga a esse rapaz e já agora aquele fato também pode causar um pouco de alarme social. E assim foi criado um novo pressuposto, o chamado perigo de fuga não poluente.
    Keep Griff

  7. … Aprender anatomia em “braille” no seu fato teria sido mais interessante e eficaz… Ainda sou do tempo dos acetatos…
    Fica a dica para as suas futuras aulas…sim porque sonhadora ou não gostava MESMO de o ver no topo! …desejo que o seu fato se mantenha integro até lá … Não vá alguma traça fazer lhe um buraquinho !!!

  8. Desculpem vir tão tarde, mas infelizmente estive-me a cagar para este tipo que está bem enterrado em Évora e andei de férias pelo país. Algo que as vítimas dos esquemas e manigâncias deste ex-judite agarrado não podem fazer porque lhes roubou o ouro em esquemas criminosos.
    Tal como o meu “filho” aqui ressalvou, o melhor que o Estado lhe deixou foi o calorzinho de Évora em pleno agosto para aquecer.
    Mais uma vez: quem mal faz, mal paga.
    Queremos lá nos saber da técnica que foi despedida (e bem despedida!) ou da visita do Manata. Este tipo é tão idiota que achava que era por causa dele que se marcava uma visita de tarde. Ele estava dentro porque é dentro que ele tem de estar, e até envergonha os serviços de justiça terem apanhado um cão destes a quem o Estado confiou e investiu muito dinheiro.
    O que resta? Um pobre ladrão coitado que ali jaz por muitos e longos anos.
    Não se perdeu nada!

  9. Desculpem vir tão tarde, mas infelizmente estive-me a cagar para este tipo que está bem enterrado em Évora e andei de férias pelo país. Algo que as vítimas dos esquemas e manigâncias deste ex-judite agarrado não podem fazer porque lhes roubou o ouro em esquemas criminosos.
    Tal como o meu “filho” aqui ressalvou, o melhor que o Estado lhe deixou foi o calorzinho de Évora em pleno agosto para aquecer.
    Mais uma vez: quem mal faz, mal paga.
    Queremos lá nos saber da técnica que foi despedida (e bem despedida!) ou da visita do Manata. Este tipo é tão idiota que achava que era por causa dele que se marcava uma visita de tarde. Ele estava dentro porque é dentro que ele tem de estar, e até envergonha os serviços de justiça terem apanhado um cão destes a quem o Estado confiou e investiu muito dinheiro.
    O que resta? Um pobre ladrão coitado que ali jaz por muitos e longos anos.
    Não se perdeu nada!!!!

  10. SENHOR CARRASCO, sei que e uma alcunha a talvez escreva essas idiotices de acordo com o inspector para dar sal ao assunto. Todavia não nos devemos esquecer que A justiça É UM Pilar da estado e da constituição. É triste ver que os justiceiros do pais, fazem o que querem sem ninguém para os criticar e repreender mesmo. A pobre senhora Procuradora Geral, foi escolhida pelos sindicalistas precisamente por ser facilmente domesticada, pois quem manda é o DDT da justiça. Não conheço nenhum, Pais civilizado onde os procuradores do MP tenham um poderoso sindicato, pois eles não são trabalhadores que respondam perante a entidade patronal e preciseM, dum sindicato para os defender. Assim temos uma justiça sindicalizada contra os indiciado, acusados ao serviço da comunicação social a quem vendem documentos em segredo de justiça AOS JORNALISTAS.que parecem os verdadeiros investigadores os investigadores passam a justiceiros. Mesmo assim, prefiro o Juiz brasileiro Sergio Moro, que vai comunicação social ler as escutas. do que uma justiça que tem de zelar pelo segredo de justiça que aparece nos pasquins nos mesmos dias dos encontros. A ultima que faz rir os juristas no estrangeiro, foi um encontro secreto entre o Inspector tributário, o procurador Rosario Teixeira e o Juiz carlos Alexandre, A reunião secreta terminou pela meia noite, No dia seguinte vinha no pasquim Correio da manhã o que se passou na reunião secreta. O Inspector tributário veio à televisão dizer Eu não contei nada do que se passou na reunião secreta, portanto só podem ter sido os outros dois ou um. Os dois ficaram caladinhos,a procuradora coitada, mandou fazer um inquerito e já lá vão 3 meses e um inquérito tão simples que até uma criança faria, ainda não deu à luz. No seu caso, o impressionante é os prazos não serem cumpridos, arrastando- se um julgamento por anos e anos, como na caso BPN adiado para Junho 2017, o caso FURACÃO e tantos outros. SIMPLESMENTE UMA JUSTIÇA VERGONHOSA PIOR QUE NOS PAÍSES AFRICANOS COM DITADORES NO ESTADO. SEM REI NEM ROQUE. VERGONHOSO..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s