“Operação Nariz Vermelho”

Prisão preventiva: 2 anos e 41 dias!

“Recitar! Mentre preso dal delirio,/ non so più quel che dico,/ e quel che faccio!/ Eppure è d’uopo, sforzati!/ Bah! Sei tu forse un uom?/ Tu sei Pagliaccio!

(Actuar! Enquanto estou preso pelo delírio,/ não sei mais o que digo/ e o que faço/ E no entanto é necessário, faz um esforço/ Bah! Não és tu um homem?/ Tu és um Palhaço!)

“Vesti la Giubba” (“Veste a fantasia” ou “Veste o costume, a farda”) é uma ária da famosa ópera de Ruggero Leoncavallo, “Pagliacci” (1892). Antes deste parágrafo, encontramos os primeiros versos da referida ária. Estou neste momento, enquanto Vos escrevo, a ouvir a maravilhosa voz de Luciano Pavarotti interpretando “Vesti la Giubba”!

Qual a razão para invocar Leoncavallo?

Porque o “prometido é devido”: não Vos deixei no texto da passada semana, que o presente opúsculo teria “bolinha vermelha”? Aí está ela, na imagem que ilustra as minhas humildes palavras, ali está ela, colocada no meu nariz! João de Sousa, “Tu sei Pagliaccio” !

Infelizmente, para os directamente visados, o “super Juiz” ainda não se pronunciou porque Carlos Alexandre está ainda a “desmontar” as “Matrioskas”; Infelizmente para mim, porque maior força estas linhas apresentariam, os meus colegas, como é expectável (e faço sinceros votos que se concretize) ainda não foram para casa onde terão de permanecer sob vigilância electrónica a aguardar os ulteriores desenvolvimentos do processo-crime no âmbito do qual são arguidos.

Porquê Palhaço !?

Porque sou recordista da prisão preventiva em Portugal, porque reúno todos os pressupostos para a manutenção da medida de coacção a que me sujeitam e porque outros são presumivelmente inocentes, não apresentam perigo de fuga ou perigo de perturbarem o inquérito ou as testemunhas e, aqui, neste momento, começa a verdadeira “palhaçada” a que todos Vós assistem, comummente conhecida por “Justiça portuguesa”!

Permitam-me que me atavie para Vos apresentar a farsa:

“[…] Vesti la giubba e la faccia infarina/ La gente paga e rider vuole qua […]”

(“[…] Veste a fantasia e pinta a face/ As pessoas pagam e querem rir […]”)

Divirtam-se.

“Narcotraficantes colombianos libertados consequência do “esgotamento” dos prazos da prisão preventiva que foram ultrapassados, fugiram de Portugal. Os vários recursos apresentados, esgotaram os prazos!

Verdadeiros “barões da droga” foram detidos e apreendidos com os mesmos, 340Kg de cocaína!”

Este pobre “Palhaço” nem disponibilidade económica tem para um defensor, quanto mais para recursos!

Não pretendo simplificar percepções. Cada caso, é um caso mas o que dizer desta disparidade de critérios:

Eu, que a partir de agora designarei por “Pagliaccio”, apresento “perigo de fuga” porque, segundo o Tribunal, “Uma vez que o arguido que participou várias vezes em cursos e acções de formação em países estrangeiros”, mas o indivíduo que efectuou os disparos no ataque ao restaurante Palácio do Kebab, no Cais do Sodré, Lisboa, que se apresentou ao Ministério Público, sem apresentar a arma que se vê nas imagens da televisão a colocar à cintura, como se apresentou voluntariamente, não tem “perigo de fuga”! Trata-se de uma tentativa de homicídio!!! Em liberdade? Não causa isto “perturbação da ordem e tranquilidade públicas”? Sujeito a Termo de Identidade e Residência?! Pode rir, Caro(a) Leitor(a)! Pode rir aqui do “Pagliaccio”!

Há mais! Recomponha-se, vamos à gargalhada!

“Operação Fundo Falso”. “10 detidos. Fraude fiscal, branqueamento de capitais, corrupção. Autoridade tributária também investigou. P.J. apanha 6,5 milhões a fabricante de móveis. Em causa, um esquema de facturação falsa. Facturas falsas inflacionavam os custos e minimizavam os lucros, logravam reaver quantias de IVA que não tinham pago e diminuir os custos em sede de IRC e IRS”.

Até parece o meu caso, a papel químico, só que sem o ouro!

Resultado: ninguém em prisão preventiva, 5 mil euros de caução e apresentações quinzenais!!!

Nunca soube qual era o nome que a minha instituição tinha dado ao meu caso, descobri esta semana que passou: “Operação nariz vermelho”!  Só pode ser, e o “Palhaço” sou eu!!!

“Operação Fizz”. Preso preventivamente aqui em “Ébola” o Procurador, Dr. Orlando Figueira.

“Advogado de Manuel Vicente interrogado como arguido”, supostamente este causídico um dos corruptores activos. Resultado: Termo de identidade e residência (igualmente indiciado por branqueamento de capitais!!)

“[…] E se Arlecchin t’invola Colombina/ Ridi, Pagliaccio, e ognun applaudirà!/ Tramuta in lazzi lo spasmo ed il pianto/ In una smorfia il singhiozzo e ‘l dolor. Ah! […]”

(“[…] E se Arlequim rouba-te a Columbina/ Ri, Palhaço, e todos aplaudirão!/ Transforma em pantomina a tua inquietude e pranto/ Em metamorfose o soluço e a dor. Ah! […]”

A minha Columbina: a minha Liberdade! Arlequim: a Justiça portuguesa!

Aplaudam esta:

Bancária capturada por desvio de milhões […] detida pela P.J.. Vítimas lesadas em 20 milhões de euros. […] Estava incontactável desde o início do mês de Abril. Saiu em Liberdade […]”

Mais, há mais:

“Director da Fidelidade em fraude de 4,5 milhões […] foi cúmplice de […] continua em Liberdade […]”

Quer o José Sócrates que estava a entrar no país e não a sair, quer o “Pagliaccio” do Inspector João de Sousa que contactável se encontrava na escola da Polícia Judiciária onde frequentava um curso, na altura das suas detenções, apresentaram “perigo de fuga” e foram sujeitos à medida de coacção mais grave: prisão preventiva!

“Almada. Tribunal deixa ladrão violento em liberdade. Furtou uma carrinha, assaltou um supermercado, tentou abalroar carros da PSP […] não tem residência fixa, nem explicou à Polícia a razão para estar em Portugal, mas o Tribunal de Almada libertou Farooq Husain […]”

Ri, Palhaço! Divirtam-se! 2 anos e 41 dias de prisão preventiva!

“Salgado: um grande cabaz de acções… dois milhões em onças de ouro” – Ridi, Pagliaccio!

“Avenças a políticos na lista suspeita do GES” – Ridi, Pagliaccio!

“Lima com 5 milhões de Feteira” – Ridi, Pagliaccio!

“Brasileiro do caso “Lava jacto” em casa com pulseira electrónica” – Ridi, Pagliaccio!

“Abusadores sexuais condenados a pena suspensa de 3 anos e 6 meses porque são primários” – E aqui o “Pagliaccio” preso preventivamente há 2 anos e 41 dias! Ridi!

“[…] Ridi, Pagliaccio, sul tuo amore infranto!/ Ridi, del duol, che t’avvelena il cor!”

(“[…] Ri, Palhaço, sobre o teu amor destroçado/ Ri da dor que te envenena o coração!”)

Paulo Pereira Cristóvão, que também esteve preso em “Ébola”, agora em casa, igualmente privado da sua liberdade, questiona: “O que tem o Mustafá que eu não tenho?” (in “Sábado”, nº 627, de 5 a 9 de Maio de 2016) Mustafá em liberdade plena, Pereira Cristóvão sujeito a prisão domiciliária!

Permitam-me a questão: “O que tem esta gente toda que eu não tenho?”

Talvez não esteja a colocar a questão correctamente, será melhor assim: “O que é que eu tenho e esta gente não?!”

Para já, posso responder da seguinte forma, numa análise intencionalmente superficial: “Um nariz vermelho!”

Finalizando:

“Sabrina de Sousa, ex-agente da CIA: “Não quero cumprir pena em Portugal”

Quando questionada pelo jornalista do “Expresso”: “Não. Em Itália quem tem uma sentença de 4 ou menos anos para cumprir tem outras opções. Mas o que eu quero é ser ilibada de todas as acusações.”

Preocupante, no mínimo: nem para estar preso, Portugal é bom lugar. Portugal ou a Justiça portuguesa?

Não se confunda a floresta com uma árvore somente!

Muito bem. Vou despir a fantasia e tirar a maquilhagem!

O túnel do Marão vai ser inaugurado. José Sócrates, presumível inocente (como prevê a lei) estará presente uma vez que contribuiu para a realização da obra, única na Península Ibérica!

Para a semana, dia 14 de Maio, também vou celebrar uma obra cuja realização partilho com a minha mulher, única no Mundo, bela, não posso estar presente no evento porque sou presumivelmente culpado (ao contrário do que a lei prevê). Dia 14 de Maio, o meu “filho-homem”, o Júnior, faz 2 anos de vida!

Nunca partilhei no aconchego da minha casa, desde que ele nasceu, com aqueles que amo, a celebração do seu aniversário. Uma coisa garanto: com gosto, voluntariamente, contrariamente ao que me impõem desde 29 de Março de 2014, vou vestir a fantasia e fazer muitas palhaçadas com o Jr., as irmãs e a mãe dos três, aqui em “Ébola”, rindo da dor que me envenena o coração!

Anúncios

26 thoughts on ““Operação Nariz Vermelho”

  1. Coitadinho do crocodilo… lá conversa tens tu!
    Mas não te esqueças que quando foste apanhado nas escutas e vigias não te serviu de nada as alfrabives e enterraste-te a sério. Pensar que a PJ e o país confiaram num bandido como tu… até tivemos de mudar de táticas, procedimentos e códigos porque te achavas acima da lei! E olha que duraram muitos anos, mas quando se apanha um aldrabão como tu, lá temos de sacrificar a história.
    Agora aguenta Sousa! Continua a dizer mal de tudo e de todos, sempre foste assim!
    Mas a juíza não vai na tua cantiga… mais culpado é difícil!
    Beijinhos à prima!

  2. Para a grande maioria dos preses, o cárcere é um calvário no qual, semana após semana, dia após dia, ora após hora, cada qual arrasta a sua cruz particular e mede o tempo através dos latidos da amargura e otic-tac o desespero (J. Gomez de Liano – “A Mulher do Preso”).

    HENRIQUE MÁRTIRES

    • Eu não percebo nada dos procedimentos da PJ, mas tinha um amigo na PJ e ele disse-me que todos os agentes eram escutados periodicamente (à sorte suponho). Pergunto, como é que o João Sousa, sabendo disso se deixou apanhar nas escutas ?
      Porque não arranjava outro telemóvel e os parceiros igualmente ?

      • O problema é que ele arranjou outro telefone, e nesse também há escutas, embora não autorizadas e por isso não constam do processo.

        Mas ele sabe bem as maroscas que andou a preparar na cave com o amiguinho…

  3. Seja culpado ou inocente, não compreendo porque é o único que não vai para casa, seja lá em que termos for! O Sr. deve ser um “terrivel assassino”! Porque a justiça não tem as mesmas medidas para todos? E por aqui me fico! Não o estou a defender, pois nem o conheço, nem sei como já disse se é culpado ou inocente! Haja paciência para perceber como vai a “in”justiça do nosso país!

  4. Caro João de Sousa,desejo que a sua saída esteja para muito breve..desejo-lhe muita saúde ,tanto física como mental,para suportar comentários de pessoas que na sombra do anonimato, gostam e sentem prazer, em pisar e humilhar quem não pode se defender….lá diz o velho ditado…”não atires pedras ao telhado,podem te cair em cima”..Este “Carrasco”,pelo jeito que fala ,sabe muito…vai ver é seu colega….se for fica a dica para ele……” não se esqueça que um dia é da caça ,outro é do caçador”
    Boa sorte,muita coragem ,…um abraço.

  5. Os critérios díspares entre tantos casos não se entendem. O seu advogado também ajudou a esta permissiva toda. Este blog tão bem temperado deve ter provocado azia em muitas mentes e 2+2 são 4.
    Força, João!

  6. Tal como disse a Maria no comentário acima eu estou no mesmo bote em que ela está. Nunca vi, nem nunca falei com João de Sousa e como tal não conheço o Insp. João de Sousa.
    Mas tudo me diz que o Carrasco (alcunha ou nome?) pelo que escreve parece que conhece bem o seu colega João de Sousa, ao escrever que ” …. até TIVEMOS que mudar de táticas, procedimentos e códigos porque te achavas acima da lei! ”
    Ò Carrasco a mim o que me irrita é que pulhas como Você não se revoltem com os procedimentos com que os tribunais tratam de forma diferenciada alguns presos. Sejam eles culpados ou inocentes.
    Em Portugal há presos e….PRESOS.
    Conceder ao preso JS uma saída precária para assistir ao nascimento do filho, era altamente perigoso para o desenrolar do processo? Mesmo com policia á porta?
    A justiça (que é representada e defendida por seres humanos) não pode estar acima da lei. Ou pode?
    Sabe uma coisa Carrasco, o que me prende a este blog é a forma frontal e aberta como o Insp. relata a sua vida de prisioneiro.
    E de duas uma: ou o que ele escreve é a pura verdade (e a justiça é um ninho de vespas)
    ou ele está louco para inventar todas as barbaridades que ao logo de 2 anos tem relatado neste blog, para irritação de muitos carrascos justiceiros.
    Ao vir agora com um comentário próprio de um carrasco, Você não deve ser flor que se cheire nem amigo para ir à missa.

  7. O Carrasco é um daqueles rapazes que entraram na Casa com uma cunha de um tio ou do papá. Não vales a ponta de um corno pá ao vires para aqui a cagar de cima para baixo. Para gajos como tu a vida encarrega-se de lhes dar a devida e merecida lição. O par de cornos que a tua mulher te mete já ninguém to tira. Falta depois o tal processo disciplinar que te vai meter na rua a servir à mesa no restaurante.
    Normalmente gajos como aqui o bofia recalcado carrasco são frustrados, afectados psicologicamente com a vida que levam, loucos pela vida que gostariam de vir a ter, impotentes sexualmente e inseparáveis do crachat porque é ele que o torna um homem. Carrasco, ainda passas nas ombreiras das portas?

  8. Pois é Sr. João, este carrasco quem será? o gajo é o seu arqui-inimigo. Será o segurança mor da MA? será o gajo que manda os mails de serviço para a MA? será o careca? será o ex-PSP? ou será aquele que os reune a todos? certo, certo é que pelos vistos sabe muito da coisa. Na verdade à excepção das galinhas que o investigaram e do dito cujo não vejo assim ninguém que possa ter tanto ódio acumulado contra si, embora houvesse muita inveja por aí. Boa sorte…

  9. Boa tarde…
    Carrascos, anónimos e companhias…caso sejam mesmo da força policial que sugerem ser…será então reflexo inequívoco da qualidade que a casa “comporta”…
    Vi diversos comportamentos de colegas do Sr João de Sousa…que honestamente…não me admirava e em nada…que estes comentários viessem efectivamente de dentro…
    O que vi… e que ninguem me contou…não têm preço…
    Dentro dessa instituição, existirá boa gente…Também conhecido um que outro…Mas no compto…ufffffff…
    Sr João…meta os pontos nos isss…vai ver que rapidamente o metem em casa…
    Seja claro…Como foi nos primeiros artigos publicados…
    Conteos factos de pessoas que o Sr sabe que estão a cumprir pena de prisão pelas convicções dos funcionários a quem o Sr ainda chama colegas….
    De más forte…vai ver se não está em casa em questão de horas 😉

  10. Descobri; o Carrasco é a famosa Maria Alice e seu companheiro Leonel; o casal mais nefasto que algum dia a PJ teve no seu seio.
    Estão reformados, mas a sua maldade ainda escorre com um cheiro pestilento a bagaço pelos corredores da DCCB e Setúbal.

    • Va lá…Solar dos Canadianos coiso e tal…Whisky às paletes…e o Sr João de Sousa quantas vezes fez de motorista nestas circunstâncias e porque motivos no carro de serviço?
      Comecem a desmotivar as coisas…muita gente está lá dentro e merece, sem dúvida mas…muitos outros…nem por isso…

  11. É que isso já nos leva ao infeliz caso Joana não é verdade?
    Não foi um dos que foi a julgamento? Um belo “par” de Ovarios teve a directora do centro Prisional…
    O grande trabalho destes”destilados” está numa condenação e infelizmente…onde está a menina?
    Aos pais da menina Inglesa? Já não lhes poderam “enfardar”? O grau etílico era o mesmo de sempre…

  12. Isto está a aquecer, puxem pelo Inspector a ver se ele põe a boca no trombone mesmo a sério e aí meus senhores e minhas senhoras (para agradar ao BE) vai ser um Deus nos acuda.
    Os jornaleiros estão calados com este processo, o pasquim CM serviu-se e descartou mas se a coisa pega…..

    • Eu acho que sim Emanuel…
      Temos relatos na comunicação social que nos dão conta de verdadeiras atrocidades…
      Dizia assim um tal carrasco..
      “…O problema é que ele arranjou outro telefone, e nesse também há escutas, embora não autorizadas e por isso não constam do processo…”
      Sendo verdade…e se de facto este “cavalheiro” pertence ao clã…Fica retida esta conclusão “fabulástica”….EMBORA NÃO AUTORIZADAS…É sinônimo evidente da profissionalidade existente no meio nã é verdade??
      Gostaria muito que fosse de facto o “Carrasco” o tal anónimo…e que se é o mesmo…o Sr João de Sousa foi “muita” meiguinho nos adjetivos…
      Carrasco…Sois Grande….Mas não Grande Me#$@…

  13. Na querem lá ver que o judite jonhy sousa está inocente tal como o inginheiro sousa, estão todos errados, o ministério publico, os próprios colegas, o juiz, as escutas, as testemunhas…..tudo quer tramar o jonhy

    • Olá “anônimo”…O “Jonhy” sem sentença transitada em julgado…é assim meio complicado dizer que o “rapaz” é culpado…
      Na sua terra…Engenheiro deve de ser com i…(clarividencia intelectual)
      Mas é graças a estas anedotas de onde há fumo há fogo…que muita asneira se comete…
      Aliás…Os anónimos é que são os sábios…
      Como dizia o “rapaz”…Show Me The money…

  14. Caros Internautas e leitores deste blog (tal como eu),

    Começo por dizer que não conheço o Sr. João de Sousa de parte alguma, nunca falei com o mesmo, nada tenho contra esta pessoa e o que vou aqui escrever não é contra nem a favor do Sr. João de Sousa, que acredito que esteja a passar o pior momento da sua vida, ou os piores momentos.

    Posto isto, apenas darei a minha opinião, a opinião de um reformado que após ter chegado a esta fase da vida vai passando o tempo das mais variadas formas, uma delas gostar de ir aos tribunais, sentar-se numa sala de audiência e ir assistindo ao que se vai por lá passando.

    Assim e como moro nas redondezas, tenho assistido ao julgamento ou a uma grande parte do que se tem feito e confesso que fiquei com muitas interrogações, certas ou erradas fiquei com interrogações as quais tento perceber e entender para mim mesmo.

    Assisti quando o Sr. João Sousa falou e proferiu as suas declarações e confesso que esperava muito mais, e esperava mais porque sendo uma pessoa da Polícia Judiciária pensei “este homem vai dar um bailarico a esta gente toda”, sinceramente que pensei. Mas a minha opinião é que não foi isso que sucedeu, achei que as explicações que deu não convenceram ninguém e que a “história” que contou está muito mal contada. Digo, posso estar enganado, mas foi a sensação com que fiquei, muito sinceramente.

    Achei curioso a situação de ter investigado uma situação ocorrida na casa de uma pessoa, que depois percebi também é julgado neste processo e hoje serem amigos e terem ao que parece uma forte ligação. Além de curioso acho estranho, isto porque tive uma situação de um assalto a minha casa, quando cheguei vi que tinha a porta de entrada arrombada, chamei as autoridades policiais que fizeram o seu trabalho e foram à sua vida, não fiquei amigo nem conhecido dos agentes que se deslocaram a minha casa para tomar nota da situação de um assalto. Não sei se é uma situação normal o que sucedeu com ele enquanto Inspector mas eu achei estranho.

    Pelo que me apercebi e logo no primeiro dia são muitas pessoas a serem julgadas, dado o número de advogados que lá estão e uma coisa fiquei surpreendido e com muito agrado que é, não vi lá um único advogado daqueles que chamo “da televisão” que normalmente um leigo na matéria, assim como eu sou, pensam que são os melhores dos melhores, mas do que lá estão, desconhecidos ou “sem serem da televisão” vejo lá profissionais bons, daqueles que honram a capa que vestem.

    Não me vou alongar mais, isto para quem vai vendo mais ou menos amiúde aquele julgamento, como é o meu caso, sabe que muito haveria para escrever, mas seria necessário quase um testamento de muitas e muitas folhas.

    Se o Sr. João de Sousa for inocente então o Tribunal que o absolva e o Estado que assuma as suas responsabilidades, pois se uma pessoa está presa mais de 2 anos como aqui vejo e se no fim é absolvido, deverá haver responsabilidades a serem assumidas.

    Se o Sr. João de Sousa for considerado culpado então que seja punido pelos seus actos, de acordo com aquilo que o Tribunal considere uma pena justa para o que vier a considerar que ele tenha feito e tenha actuado fora da lei.

    Boa noite para todos e bem hajam.

    • Caro Pedro

      Então se tem assistido ao julgamento, também viu o mesmo que eu … E quanto à acusação?coordenadora de investigação e inspectores responsáveis pelo caso, convenceram alguém??
      Pois esses sim, não convenceram ninguém naquela sala … Nunca conseguiram apresentar prova material, apenas uma histerica convicção e uma extrema vontade de a querer ter que até a contradição entre os mesmos foi evidente. Ou será que nesse dia faltou?
      É muito pobre esta justiça de facto… As leis existem mas quem as usa, manipula-as de acordo com o que quer e lhes dá jeito.

      • Caro Pedro, mas eu não disse que esses que refere me convenceram, aliás acho que está aos olhos de todos os que lá estiveram. Aliás tal a importância que lhes dei que nem referi essa situação.

      • Caro Pedro,

        Peço desculpa na primeira resposta não pus o nome… é o que dá as pressas de manhã para levar o neto à escola, coisas de avô e coisas de reformado.

        Vi o mesmo que o Pedro viu, disso não restem dúvidas, aliás as frases ou os chavões que mais retenho são… penso que, não vi mas sei, é minha convicção e por aí a fora.

        Eu também penso muita coisa, posso suspeitar de muita coisa, mas convém apresentar as provas para fortalecer a minha suspeição, se assim não for acabamos por cair no ridículo.

        Ultimamente muito se fala em geringonça, acho que melhor termo para o que tenho assistido não há para este caso.

  15. Aqui estão dois comentários interessantíssimos. O do Sr. Pedro Santos e o do Sr. Pedro Sampaio. Seria interessante saber a opinião do Sr. Pedro Santos ao comentário do Sr. Pedro Sampaio dado que, ao que entendi, têm tido o “privilégio” de assistir às secções realizadas no tribunal do Seixal (se a minha memória não me falha).
    Eu próprio gostaria de assistir, mas resido a milhares de quilómetros do Seixal.

  16. “Porque o “prometido é devido”: não vos deixei no texto da passada semana, que o presente opúsculo teria “bolinha vermelha”? Aí está ela, na imagem que ilustra as minhas humildes palavras, ali está ela, colocada no meu nariz! João de Sousa, “Tu sei Pagliaccio” !”
    …com ou sem bolinha, cumpriu a sua promessa…e por isso deixo-lhe a letra da música do Rui Veloso
    “Naquele trilho secreto,
    Com palavra santo e senha.
    Eu fui língua e tu dialecto.
    Eu fui lume, tu foste lenha.
    Fomos guerras e alianças,
    Tratados de paz e pessangas.
    Fomos sardas, pele e tranças,
    Popeline, seda e ganga.
    Dessa vez tu não cumpriste,
    E faltaste ao prometido.
    Eu fiquei sentido e triste.
    Olha que isso não se faz.
    Disseste se eu fosse audaz,
    Tu tiravas o vestido,
    E o prometido é devido.
    Rompi eu as minhas calças.
    Esfolei mãos e joelhos.
    E tu reduziste o acordo,
    A um montão de cacos velhos.
    Eu que vinha de tão longe,
    Do outro lado da rua
    Fazia o que tu quisesses,
    Só para te poder ver nua.
    Quero já os almanaques.
    Do Fantasma e do Patinhas,
    Os Falcões e os Mandrakes.
    Tão cedo não terás novas minhas.
    Dessa vez tu não cumpriste,
    E faltaste ao prometido.
    Eu fiquei sentido e triste.
    Olha que isso não se faz.
    Disseste se eu fosse audaz,
    Tu tiravas o vestido,
    E o prometido é devido”
    Com culpa, sem culpa, culpado ou inocente… acho abusivo o que lhes estão a fazer. Você está a ser “violado” pelo sistema… Desejo que vá para casa, ou até para o raio que o parta…mas que saia dai de uma vez por todas… para se mascarar de tudo menos de palhaço…

  17. Para os “anónimos” e ditos “primos”… o que me preocupa como cidadão é isto:

    20 DE JULHO DE 2015

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2015/07/20/quanto-e-como-evoluiu-a-policia-judiciaria/

    9 DE AGOSTO DE 2015

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2015/08/09/a-forca-moral-da-justica/

    5 DE JULHO DE 2015

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2015/07/05/o-preso-no-2-e-o-desafio-de-socrates/

    23 DE MAIO DE 2015

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2015/05/23/erros-da-justica-ma-fortuna/

    9 DE MAIO DE 2015

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2015/05/09/a-lusa-justica-as-maiorias-e-as-moscas/

    7 DE MARÇO DE 2015

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2015/03/07/nao-se-trata-de-uma-justificacao-e-apenas-um-esclarecimento/

    21 DE FEVEREIRO DE 2015

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2015/02/21/isto-nao-e-somente-um-supor-sao-factos/

    14 DE FEVEREIRO DE 2015

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2015/02/14/violacao-do-segredo-de-justica-com-provas-para-apresentar-e-tudo-mais/

    13 DE DEZEMBRO DE 2014

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2014/12/13/se-a-policia-judiciaria-quer-mais-tem-que-dar-mais-e-melhor/

    29 DE NOVEMBRO DE 2014

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2014/11/29/a-prisao-de-jose-socrates-onde-esta-a-policia-judiciaria/

    22 DE NOVEMBRO DE 2014

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2014/11/22/os-menores-os-crimes-sexuais-e-as-mentiras/

    8 DE NOVEMBRO DE 2014

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2014/11/08/entao-policia-judiciaria-esclarecimentos-por-favor/

    1 DE NOVEMBRO DE 2014

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2014/11/01/de-volta-ao-meco-a-incompetencia-a-ignorancia-e-o-advogado/

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2014/11/01/homicidios-e-a-policia-judiciaria-confissao-confusao-sem-explicacao/

    24 DE OUTUBRO DE 2014

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2014/10/24/greve-na-policia-judiciaria-o-fim-anunciado-de-uma-instituicao/

    11 DE OUTUBRO DE 2014

    https://dosdoisladosdasgrades.wordpress.com/2014/10/11/como-a-justica-funciona-por-ca-uma-peca-ficcionada/

    A mim…Como cidadão…isto apavora…a si não?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s